ENTREVISTA: CLARISSE ROMEIRO, DO VEREDAS ATELIER

05 novembro 2014 Categories: bolsas por Comentários desativados

A estilista Camila Danieletto, do comquebolsa, bateu um papo com a designer Clarice Romeiro, que comanda o Veredas Atelier, que tem foco em estamparia e produz lindas bolsas. Confira!

 clarisse

CAMILA DANIELETTO: como surgiu a ideia da marca?

CLARISSE ROMEIRO: “Surgiu da vontade de dar continuidade ao meu trabalho autoral. Já havia desenvolvido a coleção “serounãosertão” em meu trabalho de conclusão de curso, experiência transformadora pois me mostrou o quanto é gratificante fazer o que gostamos e, mais que isso, o que acreditamos. Fiquei um tempo criando estampas para outras empresas e, paralelamente, comecei a desenvolver meu projeto autoral. Foi assim que surgiu o Veredas Atelier.”

cangaço-veredas

 CAMILA DANIELETTO: “seu desenvolvimento de criação começa por onde?”

CLARISSE ROMEIRO: “Para desenvolver cada coleção eu sigo uma metodologia que pode ser dividida, basicamente, em três etapas principais até chegar no resultado final: a escolha do tema; a pesquisa e a experimentação.

Portanto, meu processo criativo inicia-se com a definição do tema a ser explorado, e que será determinante na escolha dos elementos gráficos, técnicas e materiais a serem trabalhados.  “Criatividade não significa improvisação sem método” é o que diz Bruno Munari no livro Das Coisas Nascem Coisas, para mim faz muito sentido. “

 CAMILA DANIELETTO: “suas estampas são sempre lindas e seguem uma historia, foi daí que a coleção expandiu para outros produtos, além de bolsas?”

CLARISSE ROMEIRO: “Exatamente! A primeira coleção de estampas que desenvolvi foi inspirada no sertão, onde a estética do cangaço está muito presente. Quando pensava nas estampas, automaticamente as visualizava aplicadas em vestimentas e acessórios como as dos cangaceiros, foi daí que surgiu a bolsa cangaço (R$ 320,00), meu primeiro desenho de bolsa. Para coleção do café, além de desenhar bolsas inspiradas na arquitetura das fazendas coloniais (bolsa Varanda, bolsa Salão e bolsa Jardins), desenvolvi azulejos de cerâmica estampados e adesivos de vinil para azulejos. Na coleção Kapulanas, além da bolsa Kapulana, surgiram os turbantes. Para coleção Belas Moscas, além da bolsa Concha, desenvolvi a Cadeira Sucata. Antes de pensar no produto como uma possibilidade de venda, penso nele como uma extensão da pesquisa, como uma possibilidade de dar vida às estampas!”

A bolsa Concha (R$ 390,00) faz parte da última coleção, inspirada no poeta Manoel de Barros.

bolsa-concha

As bolsas da marca são forradas com tecidos estampados. Confira o vídeo feito pelo Atelier Veredas e saiba um pouco mais sobre a criação das estampas da coleção 2014:

 CAMILA DANIELETTO: qual a bolsa mais vendida e preferida?

CLARISSE ROMEIRO: “A mais vendida é a bolsa salão, da coleção Café Portrait.  É uma bolsa clássica e versátil, que pode ser usada no dia a dia e em qualquer situação”

bolsa-salao-atelier-entrevista-comquebolsa

notas: as fotos Leo Eloy e agência Ophelia  e foram cedidas pela Veredas Atelier.

Comments are closed.